Razão e Emoção

18.1.17


razão e emoção

Quem já ouviu falar sobre aqueles que preferem usar a emoção ou a razão na hora de agir frente à alguma coisa? Esse conceito vem a partir da nossa complexidade como seres humanos e que estamos em constante diálogo com nós mesmos, o “eu” e o “eu mesmo” e em geral, essas duas partes estão em conflito. Pensando nisso e também no conceito de instinto, decidi trazer uma pequena reflexão sobre comportamento aqui para vocês. 

Confira abaixo:


Resumindo, pode-se definir a parte racional como aquela que reflete. Nela estão definidos nossos julgamentos, conceitos, ideias que nos foram ensinadas, etc. Já a parte emocional é mais instintiva, vem de reações imediatas e do biológico, afinal, também somos animais. Em boa parte do tempo tentamos controlar essa “parte animal” do nosso ser e acabamos criando uma angústia por nos regrarmos. 

Essa angústia causa uma incerteza no sujeito, fazendo com que ele não consiga seguir em frente com as suas próprias decisões. E é aí que o psicólogo se insere, com o objetivo de ajuda-lo a resignificar suas emoções. O sujeito procura criar um novo sentido para lidar com isso, criando um processo de identificação de si próprio. Assim, ele perceberá a realidade de uma forma diferente, agora por meio da razão. 

É fato de que nossos desejos são sempre maiores do que as necessidades e novas necessidades são criadas a cada dia, à medida que a nossa sociedade evolui. Estamos em constante busca por satisfação. Escolher nem sempre é fácil e mudanças causam sofrimento. “O homem é condenado a ser livre”, a frase de Sartre já nos mostra a responsabilidade que nossas escolhas nos empregam. Toda a angústia de regrar a emoção junto a razão gira em torno da nossa própria liberdade.


parágrafos e travessões

3 comentários:

  1. Eduarda
    Li o texto uma vez mas acredito que para entendê-lo plenamente precisaria de mais. Acredito que atulmente os problemas emocionais são maiores e atingem a maior parte da população, justamente porque somos levados a querer mais do que realmente necessitamos e por isso estamos em constantes conflitos com nós mesmos. Acredito que antigamente a vida era mais simples, só nos resta aprender a conviver com tudo isso.
    abraços
    Gisela
    www.lerparadivertir.com

    ResponderExcluir
  2. Olá, Eduarda.
    Excelente texto!
    Manter o equilíbrio entre a razão e a emoção é bem difícil; mais ainda controlar os desejos desenfreados e as falsas necessidades.
    Ótima postagem.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de janeiro. Serão dois vencedores, dividindo 4 livros.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Achei interessante seu texto, sou estudante de psicologia, por mais que as vezes tentamos agir com razão ainda assim somos movidos também pela nossa emoção e isso nem sempre é ruim, claro que com bom senso e equilíbrio!

    Bjos, Dri

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.