Resenha do Filme: Animais Fantásticos e Onde Habitam

27.11.16




Título Original: Fantastic Beasts and Where to Find Them
Dirigido por: David Yates
Ano de Estreia: 2016
Avaliação: 5/5 

Sinopse: O excêntrico magizoologista Newt Scamander (Eddie Redmayne) chega à cidade de Nova York com sua maleta, um objeto mágico onde ele carrega uma coleção de fantásticos animais do mundo da magia que coletou durante as suas viagens. Em meio a comunidade bruxa norte-americana que teme muito mais a exposição aos trouxas do que os ingleses, Newt precisará usar suas habilidades e conhecimentos para capturar uma variedade de criaturas que acabam saindo da sua maleta. (Fonte: Filmow)


Acredito que todo mundo já sabe o quão difícil é falar de algo que realmente gostamos e, para mim, Animais Fantásticos e Onde Habitam é uma dessas coisas. Sempre fui uma fã assídua do mundo mágico que a nossa querida J.K. Rowling criou e, desculpem, mas provavelmente serei bastante suspeita na minha opinião. Já faz uma semana que assisti ao filme junto do meu namorado, apenas três dias após a estreia e sinto como se fosse ontem. Gostaria de ter feito essa resenha antes, mas imprevistos sempre entram em meu caminho. Sem mais delongas, vamos ao que interessa!

Trazendo um mundo mágico com muito mais magia do que Harry Potter, Animais Fantásticos é engraçado, sombrio e dramático. Todos os personagens são cativantes, inclusive os secundários. Calma! Vou falar um pouquinho sobre cada um deles. Não precisamos ter pressa, afinal, é muita coisa para apenar um filme (não é atoa que será uma série de cinco, hein?!)

Newt Scamender é um bruxo magizoologista, bastante excêntrico e apaixonado por criaturas mágicas. Ele acaba de desembarcar em Nova York com o objetivo de trazer de volta uma das criaturas que resgatou para o habitat natural. Porém, ele chegou em um péssimo momento: a comunidade mágica está prestes a ser exposta por ataques misteriosos que estão acontecendo em toda a cidade. Em meio a sua correria, Newt acaba deixando escapar algumas de suas criaturas de sua mala mágica e precisa recuperá-los antes que causem mais problemas, principalmente porque os animais não tem autorização para estarem no Estados Unidos.

Newt, sem querer, envolve Jacob Kowalski no meio da confusão com a fuga das criaturas. Jacob é um não-mag (nome dado aos trouxas pelos americanos) e que está em busca de uma forma de abrir a sua própria padaria e poder, finalmente, sair do seu trabalho desgastante. Percebe-se que a interação entre bruxos e os não-mags são rígidas no país, e cada ato falho deve ser obliviado imediatamente. E, por causa disso, Porpentina "Tina" Goldstein, integrante do Congresso Mágico dos Estados Unidos (MACUSA), gruda feito cola nas costas de Newt, exigindo que toda a situação fosse resolvida e garantindo que o denunciaria para o Congresso. 

Preciso fazer uma pequena observação sobre Jacob: ele é como se fosse nós descobrindo o mundo mágico, fica impressionado e não entende como tudo aquilo fica escondido. Me senti totalmente representada e próxima dele, e confesso que espero vê-lo com bastante destaque nos próximos filmes.







Eu não poderia deixar de mencionar Queenie Goldstein, irmã de Tina. É uma bruxa muito doce que tem a capacidade de ler a mente das pessoas - legilimência. Ela tem um papel importante durante a trama que prefiro não mencionar para não estragar a sensação gostosa que foi assistir as cenas dela. 

Paralelamente a isso, os ataques à cidade de Nova York podem estar relacionados com Grindewald, um bruxo das trevas a la Voldemort dos anos 20. Já dá pra sentir os sinais da Primeira Guerra Bruxa onde teremos a presença de Dumbledore nos próximos filmes. Consigo sentir a ansiedade percorrendo cada célula do meu corpo. A situação tem piorado e aos poucos o Congresso Mágico se envolve, com intenção de manter a comunidade mágica protegida. Quanto a isso, prefiro não falar muito, tem que ser surpresa também!

Fiquei extasiada quando sai da sala do cinema, sem palavras para descrever o quanto o meu coração estava aquecido pela nostalgia, mas ainda assim envolto de algo novo juntamente com uma surpresa descomunal. Animais Fantásticos trouxe um tom descontraído e leve por um lado, e ainda assim, pelo outro, totalmente tenebroso e cheio de suspense. O efeito visual das criaturas foi muito bem feito (e acredito que o 3D também, embora tenha visto em 2D), e preciso dar um espaço especial para o Tronquilho que quis ter um aqui em casa. Gostei muito de ver a relação próxima e amável de Newt com as suas criaturas, além da amizade sendo criada entre ele e Jacob. Podemos sentir também um pouco de romance sendo criado e quero muito saber como isso será desenvolvido. 

Para mim, foi o melhor filme da franquia. Desculpe aos fãs do Harry, mas Newt o superou de formas inimagináveis. E só tenho mais uma coisa a dizer: quero o próximo filme para ontem!




3 comentários:

  1. Tudo de bom!! Resenha show!!
    Ainda não assisti, mas farei isso em breve ♥
    Adorei!!!

    Bjksssss

    Lelê

    ResponderExcluir
  2. Oi Eduarda
    Estou ansioso para ver o filme ainda mais agora que falou que foi o melhor de todos. Estou viajando muito a trabalho o que está me deixando sem tempo para ir ao cinema, espero que o filme fique muito tempo em cartaz, pois os efeitos são melhores no cinema. Gosto muito do ator principal também.
    abraços
    Gisela
    www.lerparadivertir.com

    ResponderExcluir
  3. Esse filme foi uma das grandes expectativas correspondidas pra esse ano! Maravilhoso, em TODOS os sentidos! Eddie perfeito nesses personagens excêntricos (tá, "esquizofrênicos"!). Adorei também a representação da "magizoologia" - como eu sou apaixonado por biologia especulativa, foi uma delícia ver a criações da Rowling criando vida. E, realmente, foi muito melhor do que MUITOS filmes da saga original, sem mais. Enfim, ainda tô bem em êxtase pra comentar o resto!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.