Como funciona a memória infantil?

21.8.16


Olá, leitores! Essa será a minha segunda postagem com uma abordagem psicológica. No entanto, garanto que não é tão extensa quanto a outra, pois serão apenas algumas curiosidades. 

Esse artigo faz parte da blogagem coletiva do grupo United Blogs, no facebook. O tema que escolhi foi "Memória da Infância", e decidi dar uma abordagem diferente. Então vamos lá conferir?





Para começar, é importante ressaltar o quanto a memória é essencial para a experiência humana. Dessa forma, o ser humano se remete as suas vivências de maneira que estas influenciem no comportamento atual. Em resumo: as memórias nos moldam desde que nascemos.

Sendo assim, percebe-se o quanto a memória serve como base para o nosso sentimento de identidade. Como dito anteriormente, a maneira com que fomos ensinados ou vivemos, influencia muito na maneira pela qual agimos hoje.

Vocês já ouviram falar que bebês não tem memória? Pois tem sim! A diferença é que os neurônios deles ainda estão em formação, de forma que o processo de esquecimento é muito mais rápido do que o armazenamento de lembranças.

Como sabemos disso, afinal? Um grande exemplo que prova a capacidade dos bebês de lembrarem é o fato de que eles reconhecem os pais. Isso faz parte das memórias emocionais que são adquiridas inconscientemente. Além disso, há também o exemplo de segurança no colo da mãe, ou aquela felicidade instintiva em ver sorrisos.

A memória infantil não se restringe apenas aos bebês. Crianças mais novas, de três a quatro anos, tem sua memorização aprimorada pela linguagem que ela vai adquirindo ao longo do tempo. A capacidade de comunicação ajuda a melhorar a memória de longo prazo. Por isso, deve ser incentivada desde cedo. Ler também é essencial. Quer saber um pouco mais sobre a importância da leitura? Clique aqui.

Percebe-se que o processo de memorização se dá por meio da aprendizagem, o que é bem mais acelerado no ambiente escolar. O ser humano é um ser de aprendizagem, esta que começa desde o primeiro dia de vida. Estamos sempre adquirindo novos conhecimentos, exercitando nossa inteligência e memória. Aprender é tão essencial para as crianças quanto para os adultos.

O cérebro infantil, por ainda ser pouco desenvolvido, pode causar na criança memórias distorcidas. Ela costuma se lembrar das coisas de um jeito diferente do que elas realmente são. Exemplo: ter a sensação de que um objeto era bem maior do que realmente é.

Em determinados casos, memórias podem ser reprimidas. A pessoa, quando adulta, pode não se lembrar da memória base que desencadeou uma determinada ação. Alguns acontecimentos na infância podem traumatizar o indivíduo sem que este perceba Um tema bastante discutido nesse âmbito é a Palmada Pedagógica. Gostaria de saber mais sobre esse assunto? Clique aqui

#Dica de Filme: Divertida Mente. É uma animação muito divertida e emocionante que trata a memória e os acontecimentos da vida na perspectiva psicológica de uma maneira muito leve. Caso queira conferir uma outra visão do assunto, recomendo!




Confira os temas que as outras meninas do grupo escolheram:



Um abraço e até a próxima!
Eduarda Rozemberg.



68 comentários:

  1. Caramba! Eu não sabia que a memoria infantil funcionava assim. A minha leitura neste texto foi muito boa. Bem limpa e sem interrogações. Abraços!!

    letsdriink.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É claro que a memória infantil e memória em geral é bem mais complicado do que eu apresentei aqui, quis mostrar apenas algumas curiosidades. Fico feliz que tenha sido uma boa leitura. Um abraço!

      Excluir
  2. Muito legal! Acho maravilhoso ler sobre psicologia, acho fascinante.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado. Eu também amo quando leio postagens a respeito.
      Um abraço!

      Excluir
  3. Isso de distorcer as coisas é uma doideira, né? Tipo quando vc vai visitar de novo um lugar que foi quando era criança e ele é completamente diferente do que vc lembrava. Acontece sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Eu já passei por isso também e é bem estranho. Pensar "nossa, isso parecia tão diferente quando eu era menor" é bem estranho, mas é também divertido dependendo do ponto de vista.

      Excluir
  4. Que post bacana ♥ Tenho uma paixão enorme por essas coisas psicológicas. Sempre que leio alguma coisa fico imaginando como deve ser interessante fazer pesquisas sobre isso. Sua abordagem tá muito boa, consegui entender pontos que não tinham nem ideia. Quanto ao filme que indicou, é incrível e trata do assunto de maneira bem leve. Serve para todo mundo, com certeza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado! Eu adquiri essa paixão tem bastante tempo e resolvi usar ela aqui no blog. Eu tenho aprendido como fazer pesquisas no ramo e está sendo uma experiência bem interessante até então. Tentei deixar bem simplificado e sem aprofundar demais, deixando apenas algumas curiosidades. Eu achei o assunto super condizente com o filme, valeu a indicação.

      Excluir
  5. Muito interessante seu post, e surpreendente :O
    é super verdade, super concordo que na infância e que definimos o que vamos ser quando adultos,muito inteligente,adorei ;)
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenha achado isso!
      Começamos a nos formar como indivíduos lá na infância mesmo, e tudo o que acontece nessa fase, a gente acaba carregando pra vida toda. Fico feliz que tenha gostado.
      Um abraço!

      Excluir
  6. Acho bem legal quando alguém traz pros seus leitores a realidade do que eles estudam <3. Estudar a memória é incrível, e se tratando de crianças então! Recentemente estava fazendo um trabalho sobre uma disciplina da área de Ensino, e tínhamos que responder sobre como as pessoas aprendem, e num ponto um colega mencionou que não podíamos incluir as crianças nisso, já que a mente delas é muito limitada e elas não tem ideias em mente. Apesar de novas, elas são humanas, e portanto, não são "tábulas rasas", são capazes de raciocinar e promover a construção do conhecimento, da mesma forma que nós fazemos cada dia a mais ao longo de nossas vidas. É bem fascinante entender a formação dos neurônios e a consolidação dos nossos pensamentos, somos mais inteligentes do que pensamos.

    Juhlihipy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também adoro isso! Sempre que vejo em blogs corro pra dar uma olhada, além de ser um ótimo exercício da profissão. Eu também acho um trabalho incrível, mas bem complexo. Eu tenho uma matéria só sobre aprendizagem esse período, e estou adorando a experiência, apesar de ser bem complicado de ver todos os teóricos. Começamos a aprender desde o primeiro dia em que nascemos, então a sua colega está mais do que equivocada. Concordo plenamente com você, somos realmente mais inteligentes do que pensamentos. Alias, meu professor fez uma pergunta: "aprendemos por que somos humanos ou somos humanos por que aprendemos?", eis aí um paradigma.

      Excluir
  7. Nossa que interessante saber mais sobre isso ♥ confesso que hoje em dia eu não tenho muitas memórias de infância. Às vezes eu vejo fotos, mas não consigo associar aos momentos. Mas o que eu pude perceber é que como eu sofri muito bullying, eu acabei associando tudo isso na minha vida mais adulta. Isso me marcou muito, e acabou moldando alguns comportamentos meus sabe? Me tornei tímida, e desenvolvi alguns medos que fui vencendo com muita luta e dedicação, mas que me prejudicou muito em várias áreas da minha vida.

    Talvez tenha alguma relação com isso né? Lendo a sua mensagem, eu associei, será que estou certa? Eduarda, eu achei o tema super interessante, e muito bem explicado! Gostei muito muito mesmo! Posso dizer que aprendi coisas novas ♥ e sobre esse filme, nossa, eu super recomendo! Eu me emocionei bastante! Chorei muito, me tocou profundamente!

    Beijos ♥

    www.senhoritadeise.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho super interessante! Eu também tenho pouquíssimas lembranças da minha época de infância, infelizmente. E assim como você, eu passei por muito bullying, isolamento, etc, etc, e hoje sou uma pessoa extremamente ansiosa e é muito difícil não levar isso para todas as áreas da minha vida. Porém, a escrita sempre foi uma válvula de escape na minha vida.
      Sim, sempre tem relação. Tudo o que acontece quando somos crianças (quando adultos também), nos modifica de uma forma drástica, positiva ou negativamente. Fico feliz que tenha achado isso, tentei deixar as curiosidades bem claras e fáceis de entender. Fico feliz que tenha gostado. E o filme é uma graça, e todas as vezes que assisti, me emocionei.
      Um abraço!

      Excluir
  8. Eu sempre fico me questionando como funciona a cabeça de crianças muito pequenas, legal ter esse "pontapé" inicial para começar a tentar entender isso... O mundo dos bebês é muito fascinantes, eu jamais acreditaria se me falassem que eles não têm memória justamente porque (segundo me disseram) eles já nascem se lembrando da voz da mamãe deles...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também vivia me questionando isso, e ainda me questiono. Isso acontece com os animais também. É um assunto muito extenso e complexo, então não acho que eu vá estudar aprofundadamente, infelizmente. É realmente super fascinante e faz bem em não acreditar, afinal, começamos a aprender logo no dia em que nascemos.

      Excluir
  9. Achei tua abordagem ótima. Fugiu completamente da linha padrão!
    Algumas coisas eu já sabia. Tu estuda psicologia? É difícil encontrar alguém que saiba um pouco sem ser da área!
    O tema memória é fascinante, mas a da primeira infância é ainda mais, justamente por elas não se comunicarem.
    Beijos, amei seu post!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha achado isso, tentei trazer uma coisa diferente.
      Sim, estudo psicologia sim. Estou começando a aprender sobre aprendizagem e quis abordar o tema.
      Eu gostaria muito de saber mais do tema, mas infelizmente acho que não vou aprofundar muito nisso na faculdade por enquanto.
      Um abraço e fico mega feliz que tenha gostado!

      Excluir
  10. Achei muito bom o seu post, ótima abordagem!
    Acho fascinante esses temas ligados a psicologia!
    Beijos e sucesso pra vc!

    http://www.senhoritamarmelada.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha achado isso!
      Eu também acho fascinante, não é atoa que escolhi o curso hahaha
      Um abraço e obrigada, pra você também!

      Excluir
  11. Muito interessante seu post. Engraçado que por muitas vezes em conversa com minha mãe eu acabo me lembrando vários momentos da minha infância e ela confirma. Com certeza, muitos detalhes ficam registrados no nosso subconsciente e levamos pra vida toda, conceitos, ideias, sensações. Gostei bastante do filme Divertidamente, acho que ilustra bem isso. Sucesso, já seguindo o blog, bjooo

    http://blogaventuraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado. Eu lembro de poucas coisas da minha infância, mas sempre que pergunto para a minha mãe, ela acaba confirmando também. O inconsciente é uma coisa imensa, e nunca saberemos realmente o que está guardado lá, porém, muitas dessas memórias influenciam durante toda a vida. Divertidamente é uma coisa lindinha e abordou o tema de forma espetacular. Obrigada por seguir, espero te ver mais vezes por aqui. Um abraço!

      Excluir
  12. Bem interessante amore, gostei muito do post ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado da postagem!

      Excluir
  13. Faço faculdade de Psicologia e aprendemos que a memória do bebe se parece com uma "tabula rasa"e cada acontecimento marca de alguma forma acumulando memórias até a vida adulta. O filme Divertidamente mostra isso de uma forma lúdica, emocionante e engraçada. Juro que eu fiquei emocionada em algumas cenas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, aprendi mais ou menos do mesmo jeito, e que apesar das memórias os bebês não pensam (fiquei bem surpresa com iso). O filme trata o assunto de uma forma tão leve e divertida que você nem percebe os ensinamentos sobre o tema que ele traz. Também fiquei emocionada algumas vezes, inclusive quando revi.

      Excluir
  14. que legal, eu não sabia que os bebes tinha uma memoria, achei interessante saber,
    tenho vontade de ver esse filme mais n tive tempo, rs. eu sou muito esquecia e coisas da minha infância so lembro de pouca coisa. beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eles tem memória! O que eles não tem é a capacidade de pensar, mas quem sabe eu trate disso em um outro post?
      Se tem vontade, corre pra ver, pois não sabe o que está perdendo! Quanto a minha infância, também não lembro de muita coisa. Um abraço!

      Excluir
  15. Também sou estudante de psicologia e já fiz uma disciplina especificamente sobre os processos básicos da memória, acho extremamente fascinante como ela se estrutura e seus pequenos detalhes - como a curva de esquecimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal que você também estuda sobre, eu amo. Infelizmente acho que não vou ter uma matéria especifica pra isso, mas adoraria ter, acho a memória fascinante também.

      Excluir
  16. Olá
    adorei o post, especialmente porque tenho uma quedinha por psicologia, apesar de ter formação em jornalismo. A memória é muito complexa, mas é igualmente interessante perceber as curiosidades sobre ela, especialmente no processo de formação.
    beijos, Fer
    www.segredosemlivros com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!
      Fico feliz que tenha gostado. Pelo que percebi psicologia vem se tornado bastante popular ultimamente, e é bem legal quando vejo mais pessoas que se interessam pelo assunto, mesmo de outras áreas. Eu adoro saber mais sobre o tema, e gostaria de me aprofundar mais, quem sabe um dia?
      Um abraço!

      Excluir
  17. Olá!

    Muito legal o seu post. Eu sou psicóloga, então já participei de vários estudos sobre a memória. Achei interessante você abordar esse assunto, pois muita gente não sabe como funciona e acreditam que as crianças funcionam como pequenos adultos.
    Abraços, Helô

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!
      Fico feliz que tenha gostado. Ah que legal, também quero participar de estudos do tipo, adoro a área de pesquisa e memória é um tema que me agrada muito. Sim, exatamente, é sempre bom a gente abordar assuntos que não são muito falados, desmitificar alguns aspectos.
      Um abraço!

      Excluir
  18. Oie, tudo bem? Que post diferente. Realmente as crianças podem sim lembrar coisas que aconteceram com elas, independente da idade. Algumas lembram mais do que outras, mas todas são capazes. Eu por exemplo lembro de dois fatos, um que aconteceu quando tinha dois anos e outro quando tinha cinco, se eu fechar os olhos é como se estivesse lá novamente. Alguns pequenos detalhes me fogem à mente e minha mãe me conta, mas no geral eu sei o que houve. As vezes gostaria de lembrar mais coisas, e esquecer outras, mas isso foge ao nosso controle. Beijos, Érika ^-^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, vou bem e você? Sim, quis trazer algo diferente mesmo. É mais difícil elas se lembrarem a longo prazo, a maioria da memória vai para o inconsciente e acaba influenciando por toda a vida. Eu quase não lembro do que me aconteceu na infância, apenas algumas coisas que me marcaram muitas, outras tenho bastante dúvida, mas quando pergunto a minha mãe, ela me explica melhor como foi. E assim como você, gostaria de lembrar de mais coisas e esquecer de outras. Um abraço!

      Excluir
  19. Oi!
    Eu adoro esses temas. Por muito tempo pensei em fazer Psicologia, mas percebi que a parte que realmente gosto é da Psicanálise. Apesar de ter vários pontos diferentes, eu acredito que de um jeito ambas se completam.
    Parabéns pelo post. Está ótimo!
    Divertida Mente foi um filme que me surpreendeu muito. Como eu também gosto desses assuntos, ele me chamou mais ainda a minha atenção. A parte do inconsciente e como a mente trata dos medos das crianças foi muito bem feito. Na época até pensei em fazer um texto para o meu blog sobre essa relação do filme com a Psicanálise, mas desisti... Além de estar lotada de coisas para fazer, não sei se atrairia muita gente.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!
      Eu também adoro esse tipo de tema. Psicanálise é bem interessante, mas há vários pontos dos quais discordo muito, mesmo que eu concorde em partes. Complicado.
      Fico feliz que tenha gostado, e obrigada!
      Eu até tentaria fazer um texto relacionando o filme com a psicologia, mas requer muita pesquisa, do tipo que levaria pelo menos uns dois meses pra montar tudo, e como meu tempo anda muito curto e tenho que me dedicar mais aos assuntos da faculdade, vai ficar pra uma outra oportunidade. E com certeza atrairia bastante gente.
      Um abraço!

      Excluir
  20. Achei bem interessante essa coisa da lembrança da criança ser distorcida, mas acredito que isso seja mais em circunstâncias sensoriais... tamanho, espaço, profundidade.
    Adorei o post e mega amo o filme Divertida Mente.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, tudo tem a ver com as circunstâncias sensoriais do momento, e nas crianças é bem diferente dos adultos, o que torna bem mais interessante.
      Fico feliz que tenha gostado. O filme é realmente ótimo.
      Um abraço!

      Excluir
  21. Oi Duda, tudo bem?
    Ontem mesmo eu estava com a minha sobrinha e vendo umas fotos dela mais nova e eu perguntava se ela lembrava daquilo e ela dizia que não :3 E é engraçado pra gente e difícil de assimilar pois é tão recente. Tipo, quando ela tinha 3, 4 anos. e agora ela tem 7. Mas eu só começo a ter lembranças mais fixas a partir dos meus 5 anos que foi quando entrei na escola.
    E isso de ter lembranças distorcidas é bem verdade mesmo. Achar que algo era bem grandão, ou bem saboroso, ou isso ou aquilo. As vezes vejo algo que eu achava enorme quando criança e hoje vejo que é uma coisinha de nada e por aí vai hahahha
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, tudo bem sim e com você?
      É bem difícil se lembrar de muitos momentos da nossa infância, esquecemos bem mais do que lembramos, mas muita coisa fica no inconsciente. Eu tenho pouquíssimas lembranças, e muitas delas são "partidas".
      Isso aconteceu várias vezes comigo, principalmente com coisas de comer. Tinha coisa que eu simplesmente amava quando criança, mas que hoje eu coloco na boca e não dá mais nem pra engolir.
      Um abraço!

      Excluir
  22. Olá Eduarda,
    Estou adorando essas suas postagens voltadas para temas da psicologia. Sempre me perguntei como funcionava a memória das crianças, pois, às vezes, tenho memórias de quando era pequena, mas, quando quero lembrar, não consigo. Gostei de saber que a memória das crianças se dá pelo aprendizado e isso reforça minha teoria de que as crianças precisam começar a ler cedo.
    Adorei a postagem.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!
      Fico muito feliz que esteja gostando, terá várias outras por aqui. Isso acontece com todo mundo, acho. É bem difícil lembrarmos propositalmente de algo que nos aconteceu na infância, principalmente porque o processo de esquecimento naquela época era bem menor. O aprendizado influência muito, concordo que é importante incentivarmos a leitura, mas não devemos esquecer que elas são crianças e merecem ter o tempo de brincadeira.
      Estou muito satisfeita que tenha gostado.
      Um abraço!

      Excluir
  23. Olá,
    Um tema bem interessante para ser abordado. Vi algumas coisas sobre como a memória infantil funciona em disciplinas pedagógicas da faculdade e acho bem legal o processo e os incentivos que devemos fazer.
    Adorei a animação de Divertida Mente, uma forma bem descontraída de demonstrar um pouco de como é a mente em formação de uma criança.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!
      Que ótimo que ache isso, quis trazer algo diferente e que não vejo muitas postagens sobre. Concordo com você, a pedagogia está bem presente nesse assunto e acho super interessante a forma que os professores estão incluídos.
      Sim! E quando eu fui assistir no cinema, não esperava algo tão elaborado como foi. Um filme com um tema bem difícil, mas abordado de uma forma fácil.

      Excluir
  24. Olá,

    Gostei muito desse post, pois recentemente li um artigo a respeito da forma como os acontecimentos da infância ficam impregnados em nossa memória e quanto o cérebro o acessa, acaba moldando as nossas personalidades bem como nossas atitudes. Embora o texto que eu tenha lido, foca mais em questões como a separação dos pais na infância de uma criança, cria um ser humano mais carente e etc. Seu texto me deu uma visão diferente do assunto, onde a aplicabilidade da memória a longo prazo reflete também nos nossos reconhecimentos a respeito de algo ou alguém, o que realmente é fascinante. Adorei o post e espero ver mais coisas assim por aqui.

    Grande Abraço
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!
      Fico muito feliz que tenha gostado. Andei lendo alguns artigos também, mas mais sobre a aprendizagem do que qualquer outra coisa. Será que você pode me mandar o link desse? Ia adorar ler. É sempre ótimo termos visões diferentes sobre o mesmo assunto, até porque, em psicologia, nunca tem apenas uma variável, as situações mudam sempre de sujeito para sujeito. Fico muito feliz que tenha gostado e terá mais postagens assim por aqui!
      Um abraço!

      Excluir
  25. Oii!
    Que legal, não sabia que funcionava assim. Você conseguiu explicar de um jeito fácil de entender, geralmente eu só achava explicações confusas. Achei interessante sobre as memórias serem reprimidas em alguns casos e que bebês também tem memoria, isso explica porque lembramos de algumas coisas que os outros falam que não deveriamos lembrar.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!
      Que ótimo que gostou, e conhecimento novo nunca é demais, não é? Eu não aprofundei muito no assunto, quis mostrar apenas algumas curiosidades, mas de forma clara. As vezes lembramos de coisas que até nós mesmos ficamos surpresos, não é?
      Um abraço!

      Excluir
  26. Oie tudo bom?
    Então eu não tenho memorias da minha infância antes dos 13 anos eu não lembro de nada eu vejo fotos da minha infância, da casa onde eu morava e não consigo me lembrar eu morava em uma casa na praia e hoje eu passo por l´´a e parece que nunca existiu já que só existe o terreno a casa foi demolida.
    Minha mãe me diz que ela ficou muito doente naquela época e deve ser por isso que eu não lembro eu até pensei em procurar um psicologo fazer uma regressão ou algo do tipo mais acabei desistindo prefiro não me lembrar.
    Bju
    Mary Reis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, vou bem e você?
      Não é muito comum não lembrarmos de memórias mais recentes, por assim dizer. Pode ser algum trauma que você sofreu na época que pode acarretar em que suas memórias sejam reprimidas dessa maneira; o exemplo da sua mãe pode ter sido um fator determinante para isso. Se você prefere não lembrar, faz mais do que bem em deixar tudo escondidinho, mas se você tem essa curiosidade, seria a hora de procurar um psicólogo mesmo.
      Um abraço!

      Excluir
  27. oi eduarda, interessante o tema que você nos trouxe, e sim, eu acredito plenamente a respeito da memória das crianças, pois eles tem uma facilidade de aprender e reproduzir nossos comportamentos que é incrível. Por isso que é preciso muito cuidado no que ensinamos, somos as únicas fontes de coisas boas ou ruins para os pequenos. Espero ver mais posts bacanas como este por aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey! Fico feliz que ache interessante, quis trazer algo diferente. Isso é realmente algo incrível, pois é uma maneira inconsciente de fazer as coisas, por isso temos que tomar bastante cuidado com o que falamos ou fazemos perto das crianças, uma vez que elas tem uma facilidade muito grande de aprender igual. Você verá outros posts do tipo por aqui sim, e espero ver outros comentários seus.

      Excluir
  28. Oi Eduarda,
    Você não sabe o quanto foi útil pra mim saber disso, sabe por quê? Eu vou estudar psicologia.

    O seu texto abrange um fato muito importante, que tem haver com a memória infantil, "O Reconhecimento". Eu li recentemente um filosofo que citou sobre nós nascemos com "sabedoria", apenas esquecemos no decorrer do crescimento.

    Entendeu!? Espero que sim ❤

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!
      Não sabe o quão satisfeita eu fico em saber que esse post foi útil pra você, principalmente porque é ótimo já termos um conhecimento prévio do que vamos estudar antes de fazê-lo.
      Fiquei muito curiosa pra saber de qual filósofo está falando, pode me dizer o nome dele? Vou ficar muito feliz em ler algo dele também.
      Mas entendi sim!
      Um abraço!

      Excluir
  29. Muito interessante esse assunto! Faz todo sentido mesmo nossas ações serem influenciadas por memórias, né?
    A psicologia me fascina! :)

    Com Amor, Isa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que ótimo que ache isso! Tudo o que fazemos é influenciado pelo que já vivemos antes e eu acho isso totalmente fascinante, não é atoa que estou fazendo psicologia.
      É muito legal quando encontro alguém com o mesmo pensamento que eu.

      Excluir
  30. gostei da temática abordada no post... tenho um sobrinho de quase 4 anos e é sempre bom saber mais a respeito, achei interessante essa questão das memórias distorcidas... a psicologia é um campo que me interessa, mas tenho dificuldades em compreendê-la...
    bjs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado. A psicologia é um ramo bastante difícil de entender mesmo, afinal, estamos lidando com a alteridade humana. Mas é sempre bom sabermos um pouquinho de tudo, né? Principalmente quando convivemos com alguém que se encaixe, no caso, o seu sobrinho.
      Um abraço!

      Excluir
  31. Oi, tudo bem? Achei sua ideia de post muito diferente e legal. Essa temática é super interessante, na verdade, tudo que envolve psicologia me instiga muito e queria ter mais tempo para ler sobre. Ótimo texto, parabéns. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, estou bem e você? Que ótimo que achou isso, realmente quis trazer algo diferente aqui no blog. É muito bom que pense assim, é sempre legal sabermos um pouco mais sobre a mente do ser humano, e terá vários posts sobre isso por aqui. Fico feliz que tenha gostado. Um abraço!

      Excluir
  32. Olá, tudo bem?

    Gosto bastante deste tema, principalmente por ter tomado gosto nas minhas aulas de psicologia jurídica.

    É muito interessante o processo de desenvolvimento da memória infantil.

    Amei poder ler mais um pouquinho do assunto aqui no teu blog. Parabéns pela matéria!

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, estou bem e você?
      Eu também gosto muito desse tema, e que legal! Você faz direito?
      Concordo com você, a memória infantil tem um processo muito curioso e até eu mesma gostaria de saber muito mais do assunto.
      Fico feliz que tenha gostado. E obrigada!
      Um abraço!

      Excluir
  33. Oi, tudo bem?
    Achei bem interessante seu post, ele é bem diferente do que costumo ler na blogosfera (basicamente só leio postagens sobre livros kkkk). Bom, achei bacana saber um pouquinho mais sobre a memória infantil e acredita que hoje mesmo assistir Divertidamente? É hilário e muito bacana a forma como eles trabalharam tudo.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, estou bem e você?
      Que ótimo que achou isso, e aliás, apesar desse ser um blog literário, não fala somente de livros. Até porque conhecimento não deixa de ser um tipo de literatura, então quis trazer algo que não é muito abordado. Concordo com você, é bem divertido e a forma que trataram o assunto foi bem leve e sutil.
      Um abraço!

      Excluir
  34. É verdade isto, até como elas percebem as coisas, quando eu converso com crianças elas tem uma noção de tempo diferente também e comecei a aprender isto. O livro O Caminho de casa tem uma criança que mostra exatamente esta parte e eu achei magnífico a autora conseguir passar esta parte.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho super interessante a forma que as crianças veem as coisas, eu até pensei em fazer uma pós relacionada a elas, embora eu goste mais da área de pesquisa e queira muito ir para letras. Não conheço esse livro, mas fiquei bem curiosa sobre o assunto, vou procurar a sinopse para conhecer.
      Um abraço!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.